Para que serve o laudo bacteriológico da água em piscinas? - DesentupimentoSP

Para que serve o laudo bacteriológico da água em piscinas?

O uso coletivo de piscinas em locais como academias, clubes, hotéis entre outros é muito comum. Mas, se não houver o tratamento adequado da água, isso pode representar um grande risco para a saúde. Por isso, realizar a análise para obtenção do laudo bacteriológico da água em piscinas é fundamental.

Afinal, é por meio desse laudo que se atesta a qualidade da água. O que, por sua vez, garante que ela esteja em boas condições para um uso seguro. Confira nesse artigo mais detalhes sobre o laudo bacteriológico da água em piscinas. E entenda para que serve, qual sua importância e como ele é feito. Confira!

Basicamente o laudo bacteriológico serve para determinar a qualidade sanitária da água em piscinas. Ou seja, seu objetivo é definir se a água oferece ou não condições seguras para uso coletivo.

De acordo com a norma NBR 10818:01/2016 existem alguns parâmetros que indicam quando a água da piscina tem qualidade. E, portanto, pode ser utilizada sem comprometer a saúde das pessoas. Entre os principais estão:

⦁ Parâmetros físico-químicos – Define o nível de limpeza da água, o pH, turbidez, quantidade de cloro entre outras características consideradas indispensáveis para uma água de qualidade

⦁ Requisitos biológicos – Determina a ausência de bactérias do tipo coliformes e ataphylococcus.

Qual a importância do laudo bacteriológico da água?

A análise para obtenção do laudo bacteriológico da água em piscina é importante por vários motivos. Mas o principal deles é porque se trata de um mecanismo de prevenção contra doenças.

Muitos não sabem, mas o tratamento inadequado da água em piscinas pode ocasionar diversos problemas de saúde. Desde infecções de ouvido ou então da pele e mucosas. Até conjuntivites, otites, micoses, meningites, pneumonias entre outros problemas.

Por isso, fazer o monitoramento da qualidade da água nesses locais com empresas especializadas é fundamental. Inclusive, a Lei 9975/98 define que a análise da água em piscina deve ser feita, no mínimo, a cada 6 meses. Seja em piscinas de uso recreativo ou então para prática de esportes.
Além disso, manter a qualidade da água em piscina também é essencial para impedir a proliferação excessiva de algas.

Como é feito a análise para obtenção do laudo bacteriológico da água em piscinas

A análise para obtenção do laudo bacteriológico é feita através de coletas de amostras da água e testes laboratoriais.
Nesses testes usa-se organismos indicadores em densidade superior ao dos organismos patogênicos. Desse modo, é possível mensurar o grau de contaminação presente na água.

Portanto, agora você já sabe para que serve e como é feito o laudo bacteriológico da água em piscina. Então procure uma empresa especializada em análise bacteriológica da água de piscinas. E garanta mais segurança para seus momentos esportivos ou de lazer.